Antipirataria

O que é pirataria de software?

Pirataria de software é a cópia ou distribuição de software para uso pessoal ou comercial, sem a autorização do proprietário do copyright. A pirataria de software é considerada um ato de infração de direitos autorais e o infrator pode sofrer consequências legais. Conhecer os diferentes  tipos de pirataria  pode impedir que você se torne vítima não só da pirataria, mas também de roubo de identidade ou outros crimes.

A pirataria de software pode custar caro

A cada ano, bilhões de dólares são perdidos como resultado da pirataria de software. Em 2013, de acordo com um estudo global conduzido em nome do  BSA, o total de perdas registrado pelo setor de software como resultado direto da pirataria de software ultrapassou 62,7 bilhões de dólares no mundo todo.

O que muitos não percebem é que os efeitos nocivos da pirataria de software afetam não apenas o fabricante do software. Embora os fabricantes de software sejam com certeza os mais afetados, nossos clientes e parceiros do canal também são prejudicados.

Pirataria de software

Software é uma das tecnologias mais valiosas da era da computação, pois permite o funcionamento de tudo, desde computadores pessoais à Internet. Infelizmente, como o software é muito valioso e como os computadores facilitam a criação de cópias exatas de um programa, em segundos, a pirataria de software é um problema que só faz crescer. A pirataria de software é a cópia ou distribuição ilegal de um programa de software com direitos autorais. Há  cinco tipos comuns  de pirataria de software e o mais importante é que a pirataria de software tem  consequências graves.

Infelizmente, é muito fácil para um consumidor comprar software falsificado ou não autorizado. Os consumidores que compram software não autorizado em lojas online, sites de leilão ou lojas reais não têm direito de usar ou redistribuir o software que recebem. Além disso, esse consumidores enfrentam riscos significativos quando usam tal software não autorizado. O software falsificado pode conter vírus ou outros códigos maliciosos que podem danificar computadores ou levar ao roubo de identidade. O software falsificado também pode estar corrompido ou defeituoso, o que pode danificar um disco rígido e custar mais caro ao consumidores em termos de serviços de reparo. O software ilegítimo também não vem com os manuais, garantias ou serviços de suporte apropriados.