InfoScale - Novidades

Recurso InfoScale por versão

InfoScale Versão 7.4.2

Categoria de recurso

Recurso

Detalhes

Replicação

Registro do DCM no DCO

No InfoScale 7.4.1 e nas versões anteriores, quando a replicação é configurada, um log do Data Change Map (DCM) é associado como um log plex separado a cada volume de dados no RVG. Começando com a versão 7.4.2, O InfoScale permite manter registros do DCM, como mapas FMR (Fast Mirror Resync) por volume dentro do DCO (Data Change Object, objeto de alteração de dados) associado aos volumes de dados correspondentes.

Replicação

Modo síncrono adaptável em VVR

O modo síncrono adaptável no VVR é um aprimoramento do modo de substituição síncrona existente. No modo síncrono adaptável, a replicação alterna de síncrona para assíncrona com base na latência de rede entre sites. Isso permite que a replicação ocorra no modo síncrono quando as condições da rede estiverem boas e alterne automaticamente para o modo assíncrono quando houver um aumento na latência da rede entre sites.

Veritas File System

Alterações nas versões de layout de disco VxFS (DLV)

São aplicáveis agora as seguintes alterações de DLV:

  • Adicionado suporte para o DLV 16.
  • O DLV padrão é DLV 16.
  • Suporte descontinuado do DLV 11.
Com essa alteração, você pode criar e montar o VxFS apenas no DLV 12 e posterior. O DLV 6 a 11 pode ser usado apenas para montagem local.

Veritas Volume Manager

Suporte para gerenciamento de chaves de criptografia em nível de grupo de discos e operação de rechaveamento

O InfoScale oferece suporte ao uso de uma única chave KMS para todos os volumes em um grupo de discos. Consequentemente, você pode manter uma chave KMS comum no nível do grupo de discos em vez de manter uma chave KMS individual para cada volume. Quando você inicia um volume criptografado que tem uma chave KMS comum com o grupo de discos, o VxVM precisa buscar apenas uma chave para habilitar o acesso ao volume. Assim, uma chave KMS comum reduz a carga de rede que é enviada para o KMS na forma de várias solicitações com base no número de volumes. Uma única solicitação ao KMS permite que você inicie todos os volumes em uma única operação.

Agentes do servidor de cluster

Agente de montagem com detecção de IMF

O IMF para montagens agora é suportado para tipos de sistema de arquivos VXFS, ext4, XFS e NFS.

Agentes do servidor de cluster

Suporte ao SystemD para agentes Sybase e SybaseBk

Os agentes VCS para Sybase e SybaseBk agora são suportados nos ambientes SystemD, e os arquivos de serviço da unidade VCS estão disponíveis para os serviços de aplicativos correspondentes.

Servidor de cluster

Suporte para configurar LLT sobre multiporta UDP

LLT usa soquetes UDP para comunicação entre os nós de cluster e cria um soquete UDP por link LLT. Em um ambiente de compartilhamento flexível de armazenamento (FSS), os dados podem ser lidos e gravados em discos remotos. Nesse caso, um soquete por link LLT pode não ser suficiente para grandes operações de leitura-gravação. Mais soquetes são necessários para alcançar paralelismo e taxa de transmissão para atender às necessidades dos aplicativos com alta geração de dados. A configuração do LLT sobre multiporta UDP permite que você crie soquetes adicionais por link. Esses soquetes são reservados apenas para envio de E/S.

Servidor de cluster

Capacidade de desativar o CmdServer

Por padrão, o processo do CmdServer é executado como um daemon. Ele se inicia assim que o VCS é iniciado e não é possível desativar o daemon. O InfoScale agora permite desativar o daemon CmdServer.

Servidor de cluster

Capacidade de interrupção do VCS sem evacuar grupos de serviços

Por padrão, quando o VCS é parado como parte de uma operação de reinicialização do sistema, os grupos de serviços ativos no nó são migrados para outro nó do cluster. Em alguns casos, você pode não querer evacuar os grupos de serviços durante uma reinicialização do sistema. Convém evitar, por exemplo, a intervenção administrativa durante um desligamento manual. O InfoScale agora permite optar por evacuar ou não os grupos de serviços quando o VCS for parado.

Servidor de cluster

Suporte para iniciar o VCS em um ambiente personalizado

O InfoScale fornece os seguintes arquivos que permitem personalizar seu ambiente de inicialização do VCS e como o mecanismo do VCS é iniciado:

  • pre_hastart para executar tarefas personalizadas antes de hastart.
  • custom_vcsenv para configurar um ambiente personalizado.
  • custom_had_start para personalizar a inicialização do HAD.

Servidor de cluster

Capacidade de formar um cluster com diferentes versões do mecanismo VCS

Começando com a versão 7.4.2, O InfoScale permite a formação de clusters com nós que executam diferentes versões do mecanismo VCS. Ele faz isso fornecendo uma estrutura que permite:

  • Adicionar nós com versões mais recentes do mecanismo VCS a um cluster existente.
  • Atualizar o InfoScale em um nó de cada vez sem a necessidade de um tempo de inatividade de HA em todo o cluster.
  • Gerenciar o uso simultâneo de várias versões do mecanismo VCS usando o número do protocolo de cluster.
O conceito de um número de protocolo de cluster é introduzido, o que determina se um nó que executa uma determinada versão do VCS pode tornar-se parte de um cluster. Um atributo interno de nível de sistema, SupportedProtocol, é fornecido para armazenar o número de protocolo de cluster suportado.

Configurações suportadas

Suporte obsoleto para Oracle 11g R2

O InfoScale não oferece mais suporte a configurações com o Oracle 11g R2 ou anterior.

Configurações suportadas

Suporte para o Oracle 19c

O InfoScale agora suporta configurações de instância única com o Oracle 19c.

Segurança

Criptografia de senha aprimorada para usuários e agentes do VCS

O componente VCS agora usa o algoritmo AES-256 para criptografar o usuário VCS e as senhas do agente VCS por padrão, para oferecer maior segurança. O utilitário vcsencrypt e o comando hauser geram senhas criptografadas usando o algoritmo AES-256 padrão.

Instalação e upgrades

Suporte aprimorado para o Ansible

Nesta versão, recursos adicionais foram adicionados ao módulo do Ansible fornecido pela Veritas. Agora você pode usar o Ansible para executar as seguintes operações em um ambiente InfoScale n Linux:

  • Adicionar e excluir nós em um cluster.
  • Configurar um cluster com LLT sobre UDP.
  • Criar volumes com base em tags de disco.
  • Configurar e criar recursos para o Veritas Volume Replicator (VVR) e Cluster.
  • Replicação de volume (CVR).
  • Criar um cluster de nó único.

Instalação e upgrades

Alterações no pacote VRTSPERL

O pacote VrtSPERL 5.30 é desenvolvido usando o código-fonte Perl 5.30. Portanto, todos os recursos e correções do núcleo Perl 5.30 estão disponíveis em VrtSPERL 5.30.Além disso, a correção para o seguinte problema está incluída no Vrtsperl 5.30:

Não é possível definir IDs de grupo suplementares #17031: https://github.com/perl/perl5/issues/17031

Instalação e upgrades

Alteração no caminho de atualização

Você pode atualizar para o Veritas InfoScale 7.4.2 apenas se a versão base do seu produto atualmente instalado for 6.2.1 ou posterior.

  • 6.2.1
  • 7.2
  • 7.3.1
  • 7.4.1

InfoScale versão 7.4.1u2

Categoria de recurso

Recurso

Detalhes

Configurações suportadas

Suporte para configurações CIFS no SUSE 15

Você pode configurar o CIFS no modo de usuário, no domínio ou no modo de anúncios.

Configurações suportadas

Suporte para o SUSE 15

O InfoScale agora oferece suporte ao SUSELinux Enterprise Server15. Os arquivos de instalação desta versão estão disponíveis para download no mesmo local que o da versão InfoScale7.4.1 GA. Os nomes dos arquivos começam com Veritas_InfoScale_7.4.1_SLES15. Todos os recursos do InfoScale disponíveis nas plataformas RHEL7 e SUSE12 também estão disponíveis no SUSE15. Os comandos mencionados no contexto da plataforma RHEL na documentação do InfoScale também se aplicam a todas as distribuições compatíveis com RHEL e SUSE.

InfoScale versão 7.4.1u1

Categoria de recurso

Recurso

Detalhes

Agentes do servidor de cluster

Uso de atributos SystemD para Sybase e SybaseBk

Os atributos SystemD são aplicáveis apenas no SLES 12, RHEL 7 e em distribuições suportadas compatíveis com RHEL. O InfoScale fornece os seguintes atributos opcionais aos agentes Sybase e SybaseBk nos ambientes SystemD.

Agentes do servidor de cluster

Suporte ao SystemD para agentes Sybase e SybaseBk

Os agentes VCS para Sybase e SybaseBk agora são suportados nos ambientes SystemD, e os arquivos de serviço da unidade VCS estão disponíveis para os serviços de aplicativos correspondentes.

Servidor de cluster

Desativação do CmdServer

Por padrão, o processo do CmdServer é executado como um daemon. Ele se inicia assim que o VCS é iniciado e não é possível desativar o daemon. O InfoScale agora permite desativar o daemon CmdServer.

Servidor de cluster

Interrupção do VCS sem evacuar grupos de serviços

Por padrão, quando o VCS é parado como parte de uma operação de reinicialização do sistema, os grupos de serviços ativos no nó são migrados para outro nó do cluster. Em alguns casos, você pode não querer evacuar os grupos de serviços durante uma reinicialização do sistema. Convém evitar, por exemplo, a intervenção administrativa durante um desligamento manual. O InfoScale agora permite optar por evacuar ou não os grupos de serviços quando o VCS for parado. Uma nova variável de ambiente, NOEVACUATE, é introduzida para especificar se os grupos de serviços devem ou não ser evacuados quando um nó é encerrado ou reiniciado.

Configurações suportadas

Suporte do InfoScale em ambientes HCI da Nutanix

O InfoScale oferece suporte à arquitetura de infraestrutura hiperconvergente (HCI) da Nutanix. O Nutanix Acropolis Hypervisor (AHV) pode coexistir com a infraestrutura de armazenamento existente e descarregar cargas de trabalho das plataformas de armazenamento existentes a fim de melhorar o desempenho, a capacidade e a escalabilidade linear do InfoScale. Esse recurso oferece uma arquitetura unificada, dimensionável, sem nenhum compartilhamento e sem um ponto único de falha (SPOF). É possível configurar clusters do InfoScale em máquinas virtuais (VMs) hospedadas no Nutanix AHV. Você pode criar as seguintes configurações de alta disponibilidade (HA) para aplicativos usando os componentes do InfoScale nas VMs da Nutanix:

  • Configuração ativa/ativa na qual os dados do aplicativo residem no Veritas Cluster File System (CFS)
  • Configuração ativa/passiva na qual os dados do aplicativo residem no Veritas File System (VxFS)

Você pode configurar aplicativos para recuperação após desastres (DR) usando o componente replicador de volume (VVR) e o recurso Global Cluster Option (GCO) do InfoScale.

As configurações do InfoScale são suportadas apenas no Nutanix AOS 5.10.5 e posterior.

InfoScale versão 7.4.1

Categoria de recurso

Recurso

Detalhes

Instalação e upgrades

Suporte a Ansible

O Ansible é uma ferramenta popular de gerenciamento de configuração que automatiza várias operações de configuração e implementação em seu ambiente. Os guias do Ansible são arquivos gravados no formato YAML que contêm código legível por humanos que pode definir as operações executadas em seu ambiente.

A Veritas agora oferece módulos Ansible que podem ser usados em guias para instalar ou atualizar o Veritas InfoScale, implementar clusters ou configurar recursos como FSS (Flexible Storage Sharing), CFS (Cluster File System) e Volume de grupo de discos.

Para consultar os módulos Ansible, os modelos de guias e o guia do usuário para usar o Ansible em um ambiente InfoScale, visite:

https://sort.veritas.com/utility/ansible

Instalação e upgrades

Caminho de upgrade

Você pode atualizar para o Veritas InfoScale 7.4.1 apenas se a versão base do seu produto atualmente instalado for 6.2.1 ou posterior.

Instalação e upgrades

Suporte descontinuado à coexistência de produtos Veritas InfoScale

O suporte à coexistência dos seguintes produtos Veritas InfoScale foi descontinuado na versão 7.4.1:

  • InfoScale Availability e InfoScale Storage
  • InfoScale Availability e InfoScale Foundation

A Veritas não oferece mais suporte à coexistência de mais de um produto InfoScale em um sistema.

Licenciamento

Diversos

A Veritas coleta informações relacionadas a licenciamentos e plataformas dos produtos InfoScale como parte do Veritas Product Improvement Program. As informações coletadas ajudam a identificar como os clientes implementam e usam o produto e permitem à Veritas gerenciar com maior eficiência as licenças dos clientes.

O Veritas Telemetry Collector é usado para coletar informações relacionadas a licenças e plataformas dos produtos InfoScale como parte do Veritas Product Improvement Program. O Veritas Telemetry Collector envia essas informações para um servidor de borda.

O Veritas Cloud Receiver (VCR) é um servidor de borda pré-configurado e baseado em nuvem implementado pela Veritas. Ao instalar ou atualizar o InfoScale, verifique se configurou o Veritas Cloud Receiver (VCR) como seu servidor de borda.

Para obter mais informações sobre como instalar e configurar a coleta de dados de telemetria, consulte os guias Instalação do Veritas InfoScale ou Configuração e upgrade do Veritas InfoScale.

Segurança

Suporte a certificado de terceiros para validação de entidade no servidor SSL/TLS

O InfoScale suporta o uso de um certificado de terceiros para validação de entidade no servidor SSL/TLS no VxAT em um host Linux.

Observação: O certificado de terceiros não é suportado pelo host do Windows.

Nas versões anteriores do InfoScale, o servidor SSL/TLS usa um certificado autoassinado. Este certificado autoassinado não é verificado por uma autoridade de certificação confiável e, portanto, representa uma ameaça à segurança.

Com o suporte para certificados confiáveis de terceiros, agora você pode gerar um certificado para o servidor SSL/TLS fornecendo a senha criptografada ao InfoScale. O InfoScale emite uma solicitação de assinatura de certificado, usada para gerar um certificado para o servidor SSL/TLS.

Para obter mais informações, consulte o Guia de instalação do Veritas InfoScale - Linux.

Segurança

Descontinuação do suporte ao servidor SSL/TLS para TLSv1.0 e TLSv1.1

A fim de reduzir as vulnerabilidades da segurança, os protocolos TLSv1.0 e TLSv1.1 não são suportados por padrão. No entanto, você pode ativar esses protocolos configurando o valor do atributo AT_CLIENT_ALLOW_TLSV1 como 1.

Segurança

Suporte descontinuado

Os seguintes recursos não são mais suportados nesta versão:

  • O atributo AllowV2 para ativar ou desativar o protocolo SSLv2.
  • As cifras de força média para comunicação SSL.

Segurança

openssl 1.0.2o para maior segurança

O servidor VxAT agora usa o openssl 1.0.2o para comunicação SSL.

Configurações suportadas

Suporte para o Oracle 18c

O InfoScale agora suporta configurações de instância única com o Oracle 18c.

Configurações suportadas

Suporte para o Oracle Enterprise Manager 13c

O InfoScale agora fornece um plug-in OEM para Oracle 13c.

Ambientes na nuvem

Novos agentes de alta disponibilidade para a Google Cloud Platform (GCP)

O InfoScale introduziu os agentes GoogleIP e GoogleDisk para ambientes GCP.

Esses agentes são fornecidos com o produto.

Agente GoogleIP
O agente GoogleIP gerencia os recursos de rede no Google Cloud.

O agente executa as seguintes tarefas:

  • Obtém os detalhes da NIC, cria a configuração e associa ou desassocia o endereço IP privado das instâncias da VM
  • Gerencia o roteamento de IPs de sobreposição para failover nas sub-redes

O recurso GoogleIP depende do recurso de IP.

Agente GoogleDisk
O agente GoogleDisk trabalha com discos persistentes zonais no Google Cloud. O agente coloca os discos online, monitora seus estados e os coloca offline. Ele anexa os discos a uma instância de VM do mesmo grupo de recursos ou de outro. O agente usa o GCP Python SDK para determinar se os discos estão conectados ou não às instâncias da VM.

O recurso GoogleDisk não depende de outros recursos.

Para obter mais informações, consulte o Guia de referência dos agentes integrados no servidor de cluster - Linux .

Ambientes na nuvem

Suporte à classificação em camadas no nível do arquivo para migrar dados usando conectores em nuvem

O InfoScale oferece suporte à classificação em camadas no nível do arquivo para migrar dados usando conectores na nuvem.

Na classificação em camadas no nível do arquivo, um único arquivo é dividido em partes de tamanho definido e cada parte é armazenada como um único objeto. Um único arquivo pode, portanto, ter vários objetos. Um metadado relevante é associado a cada objeto, o que facilita o acesso ao arquivo diretamente na nuvem.

Como um arquivo é dividido em objetos individuais, o desempenho de leitura e gravação é aprimorado. Além disso, o tamanho grande do objeto facilita a migração de arquivos grandes com fragmentação mínima.

Para obter detalhes sobre a migração de dados usando conectores de nuvem, consulte o documento Soluções InfoScale em ambientes de nuvem.

Ambientes na nuvem

Suporte a configurações do InfoScale no Google Cloud

O InfoScale permite configurar aplicativos para HA e DR nos ambientes Google Could. Os agentes GoogleIP e GoogleDisk são fornecidos para oferecer suporte a recursos de disco e IP no GCP.

Há suporte para as seguintes configurações de replicação:

  • Replicação nas regiões do GCP
  • Replicação em várias zonas e regiões do GCP (cluster do campus)

Há suporte para as seguintes configurações de HA e DR:

  • Failover em uma sub-rede de uma zona do GCP usando IP privado virtual
  • Failover nas sub-redes do GCP usando IP de sobreposição
  • DR entre regiões do GCP ou redes VPC
  • Armazenamento compartilhado dentro de uma zona do GCP ou entre zonas do GCP

Para obter detalhes, consulte o documento Soluções InfoScale em ambientes de nuvem.

Agentes do servidor de cluster

Suporte ao agente de aplicativos clonado

O agente de aplicativos é usado para tornar os aplicativos altamente disponíveis quando um agente ISV apropriado não estiver disponível. Para tornar vários aplicativos diferentes altamente disponíveis usando um cluster, você deve criar um grupo de serviços para cada aplicativo. O InfoScale permite clonar o agente de aplicativos para que seja possível configurar um grupo de serviços diferente para cada aplicativo. Você deve atribuir as permissões de operador apropriadas para cada grupo de serviços para que ele funcione conforme o esperado.

Observação: Um agente de aplicativos clonado também detecta o IMF.

Para obter mais detalhes, consulte a Guia de referência dos agentes integrados no servidor de cluster - Linux para sua plataforma.

Agentes do servidor de cluster

Agente SambaShare com detecção de IMF

O agente SambaShare agora detecta o IMF.

Agentes do servidor de cluster

Novos atributos opcionais no agente SambaServer

O agente Samba Server agora oferece suporte os atributos Interfaces e BindInterfaceOnly. Esses atributos permitem que o agente escute todas as sequências de interfaces suportadas pelo Samba Server.

Veritas Volume Manager

Desempenho aprimorado do daemon vradmind para coletar estatísticas consolidadas

Você pode configurar o VVR para coletar estatísticas dos componentes do VVR. As estatísticas coletadas podem ser usadas para monitorar o sistema e diagnosticar problemas com a configuração do VVR. Por padrão, o VVR coleta as estatísticas automaticamente quando o daemon vradmind é iniciado.

O daemon vradmind é aprimorado ao ser transformado em um processo com vários segmentos no qual um segmento é reservado especificamente para coletar estatísticas periódicas.

Observação: Se o daemon vradmind não estiver em execução, o VVR interromperá a coleta das estatísticas.

Para obter detalhes, consulte Guia do administrador de replicação do Veritas InfoScale.

Veritas Volume Manager

Alterações na realocação dinâmica no ambiente FSS

Em ambientes FSS, a realocação dinâmica emprega um mecanismo baseado em políticas para reparar falhas de armazenamento. As falhas de armazenamento podem incluir falhas na mídia de disco ou no nó que tornam o armazenamento inacessível. No entanto, o VxVM não pode diferenciar entre as falhas na mídia de disco e no nó. Como resultado, o VxVM define o mesmo valor para os parâmetros ajustáveis node_reloc_timeout e storage_reloc_timeout.

O daemon de realocação dinâmica foi aprimorado para diferenciar entre a falha da mídia de disco ou as falhas do nó. Agora você pode definir um valor diferente para os parâmetros ajustáveis node_reloc_timeout e storage_reloc_timeout para realocação dinâmica em ambientes FSS. Os valores padrão do storage_reloc_timeout são 30 minutos e do node_reloc_timeout é 120 minutos. Você pode modificar os valores ajustáveis para atender às suas necessidades de negócios.

Veritas File System

Alterações nas versões de layout de disco VxFS (DLV)

São aplicáveis agora as seguintes alterações de DLV:

  • Adicionado suporte para o DLV 15
  • O DLV padrão é DLV 15
  • Suporte descontinuado do DLV 10

Com essa alteração, você pode criar e montar o VxFS apenas no DLV 11 e posterior. O DLV 6 a 10 pode ser usado apenas para montagem local.

Veritas File System

Suporte para atributos estendidos de segurança do SELinux

A política do SELinux para RHEL 7.6 e posterior agora inclui suporte para o sistema de arquivos VxFS como armazenamento persistente dos atributos estendidos de segurança do SELinux. Com esse suporte, agora é possível usar as funcionalidades e recursos de segurança do SELinux nos arquivos e diretórios do VxFS no RHEL 7.6 e posterior.

Replicação

Adicionado suporte para atribuição de um nó escravo como proprietário de log

Em um ambiente de recuperação após desastres, o VVR mantém a fidelidade da ordem de gravação para as E/S de aplicativos recebidas. Ao replicar em um ambiente compartilhado de grupo de discos, o VVR designa um nó de cluster como proprietário de log para manter a ordem das gravações.

Por padrão, o VVR designa o nó principal como proprietário de log.

Para otimizar a carga de trabalho do nó principal, o VVR agora permite atribuir qualquer nó do cluster (nó escravo) como proprietário de log.

Observação: Nos casos a seguir, a alteração na função do proprietário de log não é preservada e os nós principais assumem o controle como um proprietário de log.

  • Upgrade do produto
  • Upgrade ou reinicialização de cluster
  • Falha no nó escravo do proprietário de log

Para obter mais detalhes sobre a atribuição de um nó escravo como proprietário de log, consulte Guia do administrador de replicação do Veritas InfoScale ™ 7.4.1.

Replicação

Visualização da tecnologia: modo síncrono adaptável no VVR

Quando o atributo síncrono do RLINK no VVR é definido como substituição, o sistema alterna temporariamente o modo de replicação de síncrono para assíncrono sempre que o RLINK for desconectado. A opção substituição permite que o VVR continue recebendo gravações do aplicativo, mesmo quando o RLINK estiver desconectado. No entanto, no caso de alta latência da rede, a replicação continua a ser executada no modo síncrono com o desempenho degradado do aplicativo.

O modo síncrono adaptável no VVR é um aprimoramento do modo de substituição síncrona existente. No modo síncrono adaptável, a replicação alterna de síncrona para assíncrona com base na latência de rede entre sites. Isso permite que a replicação ocorra no modo síncrono quando as condições da rede estiverem boas e alterne automaticamente para o modo assíncrono quando houver um aumento na latência da rede entre sites.

  • limite para alternar para o modo assíncrono (porcentagem de ocorrências de tempo limite)
  • intervalo de tempo para o qual o limite é calculado
  • intervalo de tempo durante o qual o sistema deve permanecer no modo assíncrono antes de retornar ao modo síncrono

Você também pode definir alertas para quando o sistema sofrer períodos prolongados de deterioração da rede. Para obter mais informações, consulte o Guia do administrador de replicação do Veritas InfoScale - Linux.